O Evangelho segundo os Primeiros

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O Evangelho segundo os Primeiros

Mensagem por Vermelho em Qua Set 27, 2017 2:23 am

O Evangelho segundo os Primeiros - Tomo I

E no início apenas Havia.

E houve Escuridão e houve Luz.
Lá onde os Sentidos não alcançam, a Razão não chega e Imaginação apenas arranha.
E a face da Escuridão se chamou Nix e a face da Luz se chamou Ao.
E assim houve Tudo e houve Nada.
E de seu encarar houve Noite e houve Dia.
Das profundas de Si, a Escuridão gerava suas Crianças. Do expelir de sua própria presença, a Luz gerava suas Crianças.
E assim Houve os Celestiais.
As Crianças da Noite a chamaram Mãe. As Crianças do Dia o chamaram Pai.
E infantes se chamaram Solares e infantes se chamaram Noturnos.
E como Crianças brincaram. E brincando espalhavaram o Raio do Pai e o Manto da Mãe.
E assim houve as Divindades.
E assim brincaram. E assim brigaram.
O Filhos do Pai, orgulhosos e arrogantes, como o Pai não interferia,  usando o Raio, tomaram de luz o Céu. Chamando Soís. Para que diante de tudo que se vê, os Filhos da Mãe fossem Esquecidos.
E logo os chamaram de Espectros, para que diante do Raio eles não brincassem.
E logo a Mãe temendo a guerra, mostrou sua Face e com seu manto engoliu os Sóis. E os chamou de Estrelas.
As Crianças do Pai ficaram com medo e correram, choramigando e clamando pelo Pai. As Crianças da Noite se riram e não mais soluçaram.
Nix cuspiu de volta os Sóis. E a isto chamaram Eclipse.
Nix então piscou carinhosa para seus Filhos, lembrando que eles não estão sós e que nada devem temer. E a isto se chamou Lua.
Ao mostrou sua face e esbravejante, cuspiu luz para afastar qualquer mal de suas Crianças. E a isto se chamou Cometas
E logo rolaram em fúria por suas Crianças.
E por Nove noites, Nix envolveu Ao com seu Manto.E por Nove dias, Ao atravessou Nix com seu Raio.
E sua paixão gerou uma Criança.
E logo eles se maravilharam de sua Criação. E criação tinha duas Faces.
E Nix a chamou Ela. E seu nome foi Fortuna. E Ao o chamou Ele. E seu nome foi Destino.
Elogo selaram sua comunhão.
Para que as Crianças do Pai não temessem sua Face, Nix salpicou de Estrelas entre os furos de seu Manto e prometeu não mais interferir contra os irmãos de Sua Filha . Ao reconheceu os abusos contra As Crianças da Noite e impôs a Lei. E recolheu sua face.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Evangelho segundo os Primeiros - Tomo II

Mensagem por Vermelho em Qua Set 27, 2017 4:16 pm

E a Nova Criança brincou.
E logo as Crianças Orgulhosas a chamaram Mestiça. E logo as Crianças Invejosas o chamaram Bastardo.
E a Nova Criança chorou.
Mas a Mãe tinha dois Filhos Gêmeos.  Hipnus e Thanatus eram seus nomes.

E logo lhe ensinaram a pregar peças e construir brinquedos.
E a Nova Criança riu.
E logo quis brincar com todos da Criação.
E Fortuna tentou agradar a todas as Crianças e a elas deu presentes. E elas ficaram felizes. E a Isto se chamou Sorte.
E Destino tentou agradar a todas as Crianças e com elas pregou peças. Elas ficaram alegres. E a isto se chamou Comédia.
E logo as Crianças Orgulhosas a chamaram Mestiça. E logo as Crianças Invejosas o chamaram Bastardo.
E a Nova Criança chorou.
E os Gêmeos então cochicharam em seus ouvidos.
E como Fortuna, seus presentes mostraram outra face. E Crianças ficaram infelizes . E a Isto se chamou Azar.
E como Destino, suas peças mostraram outra face. E as Crianças ficaram tristes. E a Isto se chamou Tragédia.
E logo as Crianças Orgulhosas a chamaram Mestiça. E logo as Crianças Invejosas o chamaram Bastardo.
E a Nova Criança riu.
Ela se chamou Mestiça e Ele se chamou Bastardo.

Mas a Nova Criança ainda se sentiu solitária e queria brincar com todos os irmãos e irmãs de uma vez só.
Mas as Crianças da Mãe eram ofuscadas na Luz e as Crianças do Pai eram cegas na Escuridão.
E isto lhes causava dor. E isto lhes causava medo.
E a Nova Criança chorou.
E os Gêmeos vieram, porque eles também queriam brincar com todos.
E eles eram ardilosos. E logo tiveram uma ideia. E chochicharam nos ouvidos da Criança.
E tomando do Raio fez agulhas mais finas que a barba de Ao.
E tomando do Manto fez fios mais finos quanto aos cabelos de Nix.
E assim teceu um tecido mais fino que Tudo e Nada. E a isto chamaram Véu.
E Tudo e Nada, cobertos pelo Véu passaram a ter sombra e superfície. E Isto chamaram Realidade.
E todos puderam brincar juntos. E Isto se chamou Ventura.

E logo as Crianças Orgulhosas a chamaram Mestiça. E logo as Crianças Invejosas o chamaram Bastardo.
Mas eles riram.
E correram pela Imensidão a pregar suas peças.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Evangelho segundo os Primeiros - Tomo III

Mensagem por Vermelho em Qua Set 27, 2017 9:40 pm

E a Imensidão era Grande.

Mesmo com os presentes e agrados, mesmo com o Véu, a Nova Criança se sentia solitária
Porque logo as Crianças Orgulhosas a chamavam Mestiça. E logo as Crianças Invejosas o chamavam Bastardo.
E a Criança riu. E a Criança chorou
E tendo Luz e Escuridão em Si, aprendeu a olhar pra dentro. E viu que era Grande.
E aprendeu a andar sozinha. E viu que era Solidão.
E ela amadureceu.
E se chamou Primeiro.

E viu que tinha Sombra e Superfície. E se admirou por sua própria imensidão. E nela se viu. E a ela chamou Alma.
E usando a força do Raio dentro de Si, se partiu três vezes, em dois, em quatro e em oito. Até que o Raio se tornou uma centelha. E a ela chamaram Vontade.
E usando a força do Mando dentro de Si, se mantiveram ligados. Até que o Manto se tornou um Fio. E a ele chamaram Desejo.
E aquelas cuja face lembrava a Mãe, eles chamaram Mulher. E aqueles cuja a face lembrava ao Pai eles chamaram Homem.
E juntos eles agora caminhavam e admiravam a criação.
E juntos se chamaram os Primeiros.

E eles criavam e caminhavam, se misturando ao Tudo e ao Nada.
E entre eles não havia leis, regras ou distinção.
Todos eram irmãs e irmãos. Todos eram pais e todos eram mães.
E todos eram diferentes.
E isso era bom. Porque tudo lembrava a face de Nix. Porque tudo lembrava a face de Ao..
E juntos descobriam a imensidão da alma. E juntos aprendiam os dons da Vontade e os truques do Desejo.
E juntos descobriram na Alma o pulsar da Paixão de Nix e Ao.

E todos se misturavam.
Pois isso era belo e juntos lembravam o instante de sua Criação.
E logo se davam presentes. E logo se pregavam peças.
E juntos choravam da Tragédia. E juntos riam da Comédia.
E juntos alegravam da Sorte. E juntos se entristeciam do Azar.
E logo lembravam que a Fortuna é seu próprio presente. E logo lembravam que o Destino é sua própria peça.
E que Tudo tem duas faces. E que Nada é seu.
E juntos eram Crianças.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Evangelho segundo os Primeiros - Tomo IV

Mensagem por Vermelho em Qui Set 28, 2017 8:39 pm

E haviam os Primeiros.

E juntos eles caminharam. E juntos se misturavam.
E o que foi dividido se multiplicava. E a isto chamaram Vida.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
Mas eles não ouviram. Pois agora escutavam Desejo. Pois agora seguiam Vontade.
E juntos eram os Primeiros. E juntos eram Muitos.
E a ventura se tornou vasta. E a caminhada se tornou longa.
E eles conheceram o Tempo.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
Então os Gêmeos vieram.
E preferida deles era a Criança. E preferida deles eram os Primeiros.
E logo trouxeram presentes. E logo pregaram peças.
E nos ouvidos  deles cochicharam. E Morte e Sonho eram seus nomes.
E contra o tempo lhes ofereceram alento.
Para o que é longo, lhes deram Descanso. Para o que é vasto, lhes deram Fim.
E logo eles conheceram Sono e Esquecimento.
E no Desejo conheceram mudança. E na Vontade conheceram Imaginação.
E com eles os Primeiros riram. E com eles os Primeiros choraram.
E no Sonho encontram Fortuna. E na Morte encontram Destino.
E logo toda noite lembravam que Fortuna é um presente. E logo todo dia lembravam que Destino é uma peça.
E preferida deles era a Criança. E preferida deles eram os Primeiros.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
Mas eles não ouviram.
Pois toda noite eles brincavam com o Sonho. Pois todo dia eles brincavam com a Morte.
E houve o Agora. E houve o Sempre.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O EVANGELHO SEGUNDO OS PRIMEIROS - TOMO V

Mensagem por Vermelho em Sex Set 29, 2017 9:59 pm

E houve o Tempo.

E os Gêmeos eram seus Padrinhos. E contra o tempo os animaram.
E os Gêmeos lhes lembraram suas Faces . E os Gêmeos lhes presentearam.
Em sua mão Thanatos escreveu Destino. Em sua mão Hipnos escreveu Fortuna.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
E logo o Tempo quis devorar os Primeiros. E diante do Tempo a Morte se cegava.
E logo o Tempo quis devorar os Primeiros. E diante do Tempo o Sonho animava.

E logo eles caminharam. E logo eles se espalharam pela Imensão
E eles se misturaram. E o que foi dividido se multiplicava.
E as Divindades lhes mostraram sua face.
E neles a Face de Ao eles viam. E neles a Face de Nix eles enxergavam.
E a vontade e o desejo de brincar com as Crianças eles lembravam.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
E agradar aos Deuses e Deusas eles queriam. E agradar aos Deuses e Deusas eles almejavam.
E as Divindades perceberam seu amor. E presentes eles exigiram. E peças eles pregaram.
E a Paixão pelos Deuses e Deusas eles sentiram.
E a Paixão pelos Deuses e Deuses eles despertaram.
Sua alma ressoava diante do Raio.
Sua alma ressoava diante do Manto.
E agradar aos Deuses e Deusas eles queriam. E agradar aos Deuses e Deusas eles almejavam.
E suas almas às Divindades eles devotavam. E desejo e vontade eles lhes presenteavam.
E a isto chamaram Fé.

E juntos a eles as Divindades não resistiram. E com eles se misturaram.
Pois os Primeiros com Todos se misturavam.
Pois toda mistura os lembrava Ao. Pois toda mistura os lembrava Nix. Pois toda mistura os lembrava a Nova Criança.
E na mistura sua alma resplandecia o Raio.
E na mistura sua alma encombria o Manto.
E na mistura sua crianças se tornavam Crianças.
E os Deuses e Deusas tiveram medo.
E os Deuses e Deusas tiveram Orgulho.
E os Deuses e Deusas tiveram Inveja.
E logo Tabus e leis criaram.
E logo o Raio que imanava de suas almas era bom.
E logo o Manto que imanava de suas almas era saboroso.colhiam Fortuna.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
E eles caminhavam pela Imensidão. E eles caminhavam pelo que é longo.
E eles caminhavam pelo que é vasto.
E os Deuses e Deusas os escravizavam . E como servos os tomaram. E deles exigiram presentes. E deles exigiram peças.
E do fundo de sua Alma eles lhes agradavam.
Pois sua alma ressoava diante do Raio. Pois sua alma ressoava diante do Manto.
E agradar aos Deuses e Deusas eles queriam. E agradar aos Deuses e Deusas eles almejavam.
E com eles as Divindades brincaram. E com eles as Divindades trocaram presentes.
E neles eles as Divindades pregaram peças.
Em busca de suas Vontades. Em busca de seus Desejos.
E as Divindades disputavam suas almas.
E logo buscavam sua Fé.
E a origem da Vontade chamaram Mente. E a origem do Desejo chamaram Coração.
Pois diante das Divindades esqueceram que eram Crianças.
Pois esqueceram que a origem de sua Vontade era o Raio.
Pois esqueceram que a origem de seu Desejo era o Manto.
Pois agradar aos Deuses e Deusas eles queriam. Pois agradar aos Deuses e Deusas eles almejavam.
Pois diante das Divindades eram apenas Crianças.

E logo Azar e Tragédia eram seu Dia. E logo Sorte e Comédia eram sua Noite.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.
E os Gêmeos vieram.
E cochicharam em seu ouvido.
Mas eles não escutaram. Pois o único Nome que eles ouviam eram das Divindades.
E pela Imensidão eles serviam. E pela imensidão eles chamavam.
E pela pela Imensão eles caminharam. E pela Imensão eles se espalharam.
E logo aos Deuses e Deusas doavam sua Fortuna.
E logo aos Deuses e Deusas entregavam seu Destino.
E logo em tribos os Primeiros se dividiram. E logo em tribos os Primeiros se multiplicaram.

E somente os Oito lembravam dos Gêmeos. E somente os Oito lembravam com quem eles brincavam. E somente os Oito os escutaram.
E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Evangelho segundo os Primeiros - Tomo VI

Mensagem por Vermelho em Sab Set 30, 2017 3:27 am

E houve a Queda.
.
E grande foi sua Luz como um Sol.
E do Céu ao Solo seu brilho se desfez. E do Céu ao Solo sua sombra se criou.
E o solo Ele tocou como um estrondo. E no solo um foço se abriu.
E como um berço a terra o envolveu. E como uma criança no ventre ele tombou.
E a isto chamaram Crepúsculo.

E nele havia sombra. E nele havia superficie.
E deitado ali ficou.
E o Sol e a Lua no céu se misturavam. E o brilho escuro que antecede o dia o revelou.
E como Criança havia morrido. E como Homem e como Mulher havia nascido.
E a isto chamaram Aurora.
E logo os Primeiros o encontraram.
E logo os Primeiros o levantaram.
E logo eles o amaram
Pois sua face lhes lembrava o Homem. Pois sua face lhes lembrava a Mulher.
Pois sua face lhes lembrava a Nova Criança.
E ele se chamou Caído.
E os Oito o chamaram Nove.
E os Nove se chamaram Primeiros.
E logo juntos eram Crianças.

E juntos se misturaram.
E juntos ele aprendeu a Paixão. E juntos ele viu sua alma.
E logo aprendeu os truques do Desejo. E logo aprendeu os dons da Vontade.
Pois como Primeiros não havia a Lei.
E logo eles o amaram.
E sobre seu berço fizeram a Primeira Morada.

E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.

E juntos aprenderam a prender as palavras no tempo.
E a isto chamaram Escrita.
E juntos aprenderam a cultivar a terra. E juntos aprenderam a cuidar de animais.
E juntos aprenderam a contemplar os Sois e as Estrelas.
E juntos aprenderam a seguir as Luas.
E juntos contemplavam a face de Ao. E juntos contemplavam a face de Nix.
E logo relembravam as forças do Raio. E logo relembravam as forças do Manto.
E sobre seu berço fizeram o Templo de Todas as Coisas.
Pois juntos eram a Nova Criança. E Tudo e Nada eram seus.

E logo as Crianças Orgulhosas as chamavam Mestiças. E logo as Crianças Invejosas os chamavam Bastardos.

E o Nove se tornou Lider.
E logo eles o amaram. E logo ele os amou.
E logo ele amou Homens. E logo ele amou Mulheres.
Pois todos lembravam sua face. Pois todos lembravam o Pai. Pois todos lembram a Mãe.
E juntos se misturavam. Pois era belo e juntos lembravam o instante de sua Criação.,
E juntos celebravam Crepúsculo. E juntos celebravam Aurora. E juntos celebravam a Criação.
E juntos descobriram o Aqui. E juntos descobriram o Agora.
E aqui sobre seu berço fizeram Lar

E aqui sobre seu berço fizeram Morada, Lar e Templo de Todas as Coisas.
E a isto chamamos Utopia.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O Evangelho segundo os Primeiros

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum