Apocrífos de Sonho e Morte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Apocrífos de Sonho e Morte

Mensagem por Vermelho em Sex Set 29, 2017 11:58 pm

Havíamos Nós.
Escuridão.
Houve Eles.
Luz.
Entre nós e eles, houve um Véu.
Diante do Véu, a Luz resplandeceu sua Face. Do som de sua boca saíram Vozes.
As Vozes proclamaram a face Pai . As Vozes se proclamaram Puros.
E à Face proclamaram Ao.
Diante do Véu, a Escuridão escondeu sua Face. Do pulsar de seu silêncio nos fizemos Ecos.
Entre nós ecoou a Mãe. Entre nós ecoou Nix. Em sua homenagem nos ecoamos Obscuros.
Os Puros com seu Raio nos ditaram Superficies. Nós os sussurramos Sombras.
Tudo nasce de nosso embate. Nada vem de nosso confronto.
Mas eles se proclamam Tudo. Nós nos aceitamos Nada.

Tudo é uma mentira. Nada é verdadeiro.

Eles negam nossa presença. Nós afirmamos sua ausência.
Espalhando seu Raio violento, Tudo eles cobriram. Querem sempre nos condenar a Nada.
Não percebem que o Manto é nossa sutileza. Nada cobrimos.Quanto mais cobrem Tudo. Maior é Nada.
Eles então criaram Sois, para infestar Tudo de Luz. Mas como Nada existe sem Luz, a Escuridão está em torno de Tudo.
Quanto mais alto gritam superfície, mais baixo sussurramos sombra.
Eles nos ofuscam. Nós os cegamos.
Eles proclamam Nomes, querendo nos definir. Mas nós sempre escapamos. Pois somos sempre sem Nomes.
Por isso eles se chamaram Celestiais. Para que o Céu fosse deles.
Mas o Manto sempre vem nos esconder.
Não importa o que façam. Sempre seremos seus Espectros.
Por isso  eles chamaram Ao, por medo de Nossa mais.
Tudo que tocam nos traz. Eles não entendem Nada.
Ao trouxe a violência do Raio. Com ele violentou nossa Mãe.
A violência é sua força. Eles não entendem sutileza.
Mas a Mãe mostrou sua fúria  e contaminou o Raio. E o cuspiu de volta.
Eles olharam ficaram assustados. Seu Raio foi pelo Manto engolido. E o Novo foi gerado.
Nix transformou a violência de Ao em  Paixão .Com sua sutileza gerou uma Criança.
Eles com sua violencia logo proclamaram no Destino.
Nós com nossa sutileza ecoamos Fortuna.
Tudo nunca mais foi o mesmo. Nada para sempre era igual.
Eles viram Tudo. Mas não entenderam Nada.
Nós sempre sutis, percebemos que o Novo era Tudo.
Nós sempre sutis, percebemos que o novo era Nada.
Dele fizemos nosso irmão. Dele fizemos nossa irmã.
Por que através dele ganharíamos Tudo. Porque através dele não perderíamos Nada.
Nós brincamos com todos.
Assim Tudo acaba. Assim Nada é Para Sempre.
Onde seu Raio vai espalhando Deuses, nosso Manto vai espalhando Deuses.
Não há onde Eles estão que não estamos Nós.
Eles não aceitaram os Primeiros. Como não aceitaram o Novo.
Querem os transformar em Retos. Mas nós os fazemos Sombrios.
Querem que Nada tenha sombra. Mas Tudo que tem superfície, é nosso.
Por isso eles fracassam. Porque nós aceitamos Tudo. Eles não aceitam Nada.

Tudo é uma mentira. Nada é verdadeiro.

Por isso tentaram apagar os Primeiros.
Não percebem que nós não controlamos o Começo. Mas é nosso o Fim.
Por isso a Mãe os protege. Prometidos a Nós eles foram.
Somos os Gêmeos. Somos os Filhos da Mãe.
Tudo é nosso presente. Tudo é nosso brinquedo.Tudo é nossa peça.
Até que Nada reste.

Vermelho

Mensagens : 18
Data de inscrição : 14/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum